Agradecimento

Com este post quero agradecer a todos aqueles que têm visitado este blog, pois já conta neste momento com mais de 10 mil visitas, algo que eu considerava impensável quando decidi meter “mãos à horta”. O meu muito obrigado a todos!

Aproveito a oportunidade para pedir que me façam chegar, através de comentários, ideias de melhoria ou algo que gostassem de ver por aqui, e desde que esteja ao alcance dos meus conhecimentos e capacidades, vou tentar satisfazer esses pedidos… Não sejam muito exigentes!!! 🙂

Bem hajam! Boas culturas!

obrigado

Imagem retirada de: kynas.blogs.sapo.pt/arquivo/obrigado_pateta.gif

Calendários agrícolas

Mais dois sites portugueses com calendários agrícolas:

Calendário 1 – bastante completo, por meses e para: horta, pomar, campo, jardim, vinha, adega e animais.

Calendário 2 – também por meses para campos, horta e jardim.

Culturas de Outono

Neste mês de Outubro, no início do Outono, são vários os trabalhos a fazer nos campos.

<a href=

Outono imagens

De acordo com o Borda D’Água, no Quarto Minguante (8h56m do dia 11 às 05h32m do dia 18) devem-se:

  • estercar as covas para as árvores a transplantar na Primavera
  • plantar árvores de fruto
  • podar (corte diagonal) as árvores resistentes ao frio
  • preparar canteiros para a sementeira de alface e cebola
  • semear em local definitivo agrião, cenoura e rabanete
  • colher feijões
  • no fim do mês plantar morangueiros, alhos e cebolinhas
  • colocar em local definitivo as couves de Primavera e as alfaces de Inverno
  • colher a castanha, a noz, a avelã, abóboras e melões de Inverno.

 

Nos jardins é a altura de estrumar, semear flores e plantar:

  • roseiras
  • crisântemos
  • lírios
  • narcisos
  • tulipas
  • cíclames
  • açucenas
  • jacintos
  • junquilhos
  • anémonas

Calendário biodinâmico de Outubro

Tempo de plantação: das 4h do dia 10 às 6h do dia 22.

Tempo de plantação Hemisfério Sul: de dia 1 às 6h do dia 9 e das 18h do dia 22 às 24h do dia 31.

Podem aceder a todas as informações relativas aos tempos de cuidar e plantar relativos ao mês de Outubro, no link abaixo que dá acesso directo ao calendário.

http://www.google.com/calendar/embed?src=42ppusa2jfauqrra8nisvfkioc%40group.calendar.google.com&ctz=Europe/Lisbon

Solarização

Embora possa parecer um pouco descabido este artigo nesta época, penso ser útil a informação para quem realmente se interesse em praticar métodos biológicos de combate às infestantes.

O método que trago aqui hoje chama-se solarização, foi desenvolvido em Israel na década de 70, para controlar fitopatógenos, pragas e plantas infestantes por meio do aquecimento do solo via uso da energia solar. Essa técnica consiste na cobertura do solo, previamente humedecido por água de irrigação e/ou de chuva, com filme plástico transparente, antes do plantio, durante o período de maior incidência de radiação solar, nos meses do Verão.

Para saber mais pormenores acerca desta técnica deixo aqui alguns links em português do Brasil:

http://www.infobibos.com/Artigos/2008_3/Solarizacao/Index.htm

http://www.infobibos.com/Artigos/2008_1/Solarizacao/Index.htm

http://uniohm.multiply.com/journal/item/85

E um relatório simples mas bastante ilustrativo (com fotografias), de uma experiência feita em Portugal por técnicos especializados, utilizando a solarização.

Relatório solarização

Estacar tomateiros

Hoje foi dia de algum trabalho na horta. Muito mais há a fazer mas o tempo é coisa que não sobra por esta altura.

Comecei a montar a estrutura para os tomateiros, que já estavam a precisar de um apoio 🙂

clicar para ver maior

Depois de colocar as estacas de madeira ao pé dos tomateiros, segurei-os à estaca.

A seguir foi a altura de pensar como iria apoiar os tomates que vão crescendo… Há sempre alguma utilidade para tudo e finalmente encontrei a de umas peças metálicas que costumam vir com móveis da IKEA, para segurar armários à parede. Preguei-as às estacas e servem de suporte às ripas de madeira que vou colocar no comprimento (tentei utilizar canas mas são tão tortas que não dá 😦 ).

Ainda não acabei o trabalho mas parece-me que assim é uma boa forma de “ter os tomates no sítio”…

Estado da horta

O tempo tem sido escasso, tanto para o trabalho na horta como para postar aqui alguma coisa.

Assim sendo, vou deixar algumas fotografias que tirei a semana passada.

Espinafre

Espinafre

Pés de espinafre que estão a nascer por entre as ervas.

DSC00129Maçãs a crescer…

DSC00128Courgettes…

DSC00127Abóboras…

DSC00126Ameixas…

DSC00124Abelha na macieira que tem pulgões (vi lá algumas a rondar, será que fazem alguma coisa aos pulgões?!!!)

DSC00123Vista geral…

DSC00122Alfaces e couves…

DSC00117Pêras…

DSC00106Que linda alface…

DSC00104Beldroegas…

Até breve!

Estruturas para tomateiros

Depois de ter descoberto que se podem cultivar ” tomates de pernas para o ar “, chegou a altura de pensar em fazer uma estrutura para segurar os tomateiros.

Da experiência anterior que tenho, já cheguei à conclusão que as canas não aguentam o peso, sobretudo quando os tomateiros produzem em quantidade e os frutos ficam mesmo pesados.

Por isso resolvi investigar algumas formas de guiar as plantas e foi quando encontrei um álbum de fotografias onde as pessoas partilham as diversas técnicas que utilizam. O álbum está disponível AQUI

Também gostava de poder contar com as vossas opiniões e experiência relativamente a este assunto. Fico a aguardar a vossa partilha.

Plantas para sideração I – A urtiga-maior (Urtica dioica)

A sideração consiste no enriquecimento e melhoria do solo, através da incorporação de plantas que crescem no próprio local. Estas plantas captam das camadas inferiores do solo e da atmosfera os elementos que serão úteis às culturas seguintes. A sideração também protege o solo, ao trabalhar em profundidade, através do desenvolvimento da raiz. Algumas espécies produzem húmus e podem substituir parcialmente estrume e composto, tal como o centeio, a facélia e os trevos.

A primeira das plantas que aqui vou falar, das que podem ser utilizadas para sideração, é a urtiga-maior (Urtica dioica). Esta infestante cresce em locais ricos em matéria orgânica. Em termos de uso agrícola, esta planta é utilizada para regular o ferro e o azoto do solo, para estimular o crescimento das plantas, para proteger contra as doenças e para favorecer a transformação de matéria orgânica em húmus. Com todas estas qualidades, será mesmo uma «erva daninha»?!

Urtiga

Urtiga

As utilizações agrícolas da urtiga são as seguintes:

  1. cobertura do solo com as plantas inteiras ou cortadas;
  2. fertilização e protecção das plantas contra as doenças (utilização directa da urtiga fraccionada nas covas de plantação como na batateira e tomate);
  3. chorume de urtiga para pulverizare regar certas plantas;
  4. compostagem para activar a formação do húmus.
Urtigas

Urtigas

Não se deve apanhar urtigas que estejam a menos de 50 metros de estradas com grande circulação porque captam o chumbo lançado pelos canos de escape.

Urtiga com flor

Urtiga com flor

Na minha última ronda pela horta tirei estas fotos de algumas urtigas que estão por lá espalhadas. Foram das poucas infestantes que sobreviveram.

De pernas para o ar

Encontrei num blogue estrangeiro uma forma estranha de cultivar tomateiros… de pernas para o ar.

Confesso que fiquei algo surpreendido, mas apontam várias vantagens nesse método, tais como  não ter que investir em estruturas de suporte, mais facilidade na colheita e menos doenças. Estou tentado a fazer a experiência…

De seguida podem consultar vários sítios onde tem informações sobre esta forma de cultivo, inclusive com instruções de como fazer passo a passo.

Atenção: todos os sites estão em inglês

http://www.cheapvegetablegardener.com/2009/04/make-your-own-upside-down-tomato.html

http://red-icculus.com/?p=34

http://www.minifarmhomestead.com/gardening/tomato.htm

http://www.minifarmhomestead.com/gardening/tomatopictures.htm

http://www.gardeners.com/Learning/Learning,default,pg.html